Um aliado para o equilíbrio
do corpo humano
O que é, qual o seu mecanismo de ação e
em que casos é possível usar cannabis medicinal
Um aliado para o equilíbrio do corpo humano
O que é, qual o seu
mecanismo de ação
e em que casos é possível
usar cannabis medicinal

Cannabis Medicinal

Uma planta de cannabis tem mais de 600 componentes químicos, dos quais cerca de 140 são canabinóides: moléculas que trabalham em nosso próprio sistema interno de receptores e transmissores, denominado “Sistema Endocanabinóide”. Esse é o motivo pelo qual o uso medicinal da cannabis é tão eficaz. A cannabis medicinal, que tanto pode ser utilizada na forma da planta de cannabis integral ou em diferentes dosagens e proporções de canabidiol (CBD) e/ou tetrahidrocanabinol (THC), complementa o sistema natural do corpo humano e está envolvida na regulação de processos fisiológicos e cognitivos como a memória, a sensação de dor e a resposta do sistema imune, entre outros. Durante milhares de anos, a cannabis tem sido utilizada com fins medicinais nas mais diferentes culturas.

Embora o uso medicinal da planta Cannabis Sativa L. seja conhecido há mais de 5 mil anos, apenas na década de 1990 foi descoberto o seu mecanismo de ação  na modulação do sistema endocanabinóide (SEC) do corpo humano.

O SEC é um sistema que age a nível molecular, regulando a homeostase, ou seja, o equilíbrio  dos demais  sistemas, de maneira a garantir funções básicas como a alimentação, o sono e as defesas do organismo. A regulação correta do SEC, (que frequentemente se encontra super ou sub estimulado) permite equilibrar o funcionamento do corpo humano e aliviar os sintomas relacionados a  diversas patologias.

Existe um nível  de evidência científica máximo ou concludente quanto à ação da cannabis medicinal em diversas patologias, sendo portanto uma excelente opção  de tratamento. Como tal, deve ser prescrito  e supervisionado por um médico responsável, para garantir a maximização dos efeitos benéficos para a saúde e a redução dos efeitos colaterais  ou indesejados relacionados à interação com outros medicamentos e com as patologias de base e os  hábitos de alimentação e de consumo do paciente.

A cannabis medicinal pode ser usada para tratar diferentes transtornos e sintomatologias. Inúmeros estudos demonstraram a sua eficácia em pacientes portadores dos mais diversos transtornos de saúde.

– Dor (fibromialgia, artrite, dor crônica, contrações nas costas e pescoço, lesões na coluna, nevralgias, etc.)

– Quadros neurológicos (epilepsia, sintomas relacionados ao Alzheimer e Parkinson, cefaléia, esclerose múltipla, etc.)

– Transtornos psiquiátricos (distúrbios alimentares e do sono, depressão, ansiedade, estresse, estresse pós traumático, transtorno obsessivo compulsivo, disfunção sexual, etc.)

– Patologias dermatológicas (dermatite seborreica, psoríase, etc)

A Q2 Clinic oferece terapias baseadas na cannabis medicinal para pacientes que não tenham obtido alívio completo de seu quadro clínico mediante tratamentos tradicionais, ou mesmo para aqueles que procuram uma abordagem mais natural no tratamento de seus transtornos .

A nossa missão é melhorar a qualidade de vida dos pacientes através da opção por tratamentos inovadores em transtornos específicos, para os quais a eficácia das terapias baseadas na cannabis medicinal tenha sido comprovada.

Na Q2 Clinic priorizamos sempre a segurança e tranquilidade dos nossos pacientes. Na primeira consulta, após o estudo da história clínica do paciente e a identificação dos sintomas apresentados, nossos médicos avaliam a eficácia das terapias requeridas e oferecem uma assessoria completa.

As consultas de acompanhamento permitem aos médicos da equipe avaliar a resposta do paciente ao tratamento proposto e ajustar as doses prescritas, quando for o caso.

A nossa equipe de médicos é altamente qualificada e cada profissional irá receitar o tratamento que considera mais adequado para o diagnóstico ou sintomas apresentados, trabalhando pessoalmente com cada paciente para garantir que todos estejam satisfeitos com a forma de administração da medicação prescrita.

A cannabis medicinal pode ser administrada por via oral (em forma de cápsula, tintura ou óleo), inalada (por meio de vaporizador) ou aplicada diretamente na pele (na forma de bálsamo, loção ou creme de uso tópico).